Passar ao conteúdo

A 8 de Março, é celebrado em todo o mundo o Dia da Mulher. Um dia para reivindicar a luta pela igualdade dos direitos da mulher, em qualquer campo. Uma efeméride que existe porque essa igualdade, até hoje - e embora seja difícil de se acreditar - ainda não foi alcançada.  

Este ano, em casa, podemos também dedicar este dia para refletir e aprender sobre a importância desta luta. Para te ajudar, preparámos uma lista com várias recomendações sobre conteúdos feministas que gostaríamos muito de honrar neste dia.


Pioneiras. Disponível na Movistar +
Mercedes López, Responsável de Comunicação da BABEL.

 
Os livros de história ignoram frequentemente metade da população. Para construir um presente de igualdade, devemos conhecer o nosso passado. Pioneiras é uma série documental da Movistar + que visa tornar visíveis as mulheres que a história tem tentado apagar. Luisa Ignacia Roldán, a primeira escultora a assinar a sua obra, ou Dolors Aleu, a primeira mulher licenciada em Medicina em Espanha, são algumas das protagonistas desta série apresentada pelo jornalista Nieves Concostrina com uma ironia e humor de qualidade.  

 
Unorthodox. Disponível na Netflix
María López, Jornalista na BABEL. 
 
No século XXI, pensamos que a igualdade entre homens e mulheres está praticamente alcançada, que todos podem gozar dos mesmos privilégios. Unorthodox traz-nos de volta à realidade. Uma minissérie de 4 capítulos onde, através da sua protagonista Esty, nos faz refletir sobre a desigualdade e opressão de género vivida pelas mulheres no âmbito do judaísmo ultraortodoxo. Uma série que serve para reivindicar os direitos das mulheres e para mostrar que por mais difícil que possa parecer, há sempre uma saída para tudo.


Teoría King Kong (2006). De Virginie Despentes
Inés González, Especialista em Recursos Humanos na BABEL​.

 
A Teoria King Kong é uma representação bastante geral de como na nossa sociedade os corpos das mulheres são híper sexualizados a partir de várias formas de controlo sistémico. A autora conta-nos de forma autobiográfica a sua experiência como mulher, desde a sua juventude, na qual, para além de entrar no mundo da música, trabalhou como trabalhadora do sexo. Isto, juntamente com outros tópicos, tais como a indústria pornográfica e a estigmatização sexual, leva-nos ao ritmo de uma história narrada de forma directa e sem rodeios.
 
Nevenka. Newtral (2021)
Daniel López, Especialista em Audiovisual BABEL.

Um caso que esteva em todos os meios de comunicação social e que criou um precedente: a primeira vez em Espanha que um político foi preso por assédio sexual.

Nevenka Fernandez foi nomeada Conselheira de Finanças da Câmara Municipal de Ponferrada em 1999. Durante os dois anos em que esteve no cargo, esteve envolvida num verdadeiro inferno quando sofreu assédio pelo seu patrão, o presidente da câmara da cidade. A sua própria sobrevivência levou-a a denunciar este facto, algo que lhe custou o exílio do país devido à pressão social que lhe foi imposta.

Vinte anos mais tarde, quis quebrar o seu silêncio e contar-nos na primeira pessoa como foi esta trágica experiência.

María López
María López Perfil en Linkedin

Periodista en el Departamento de Comunicación de BABEL. Apasionada por la organización de eventos, destino mis conocimientos a su creación y gestión. Me considero fiel creyente de un aprendizaje y evolución constante, que te haga crecer en todos los ámbitos de la vida.

Mais posts de María López