Passar ao conteúdo
Torna-se cada vez mais importante que as empresas no sector das tecnologias se mantenham atualizadas face aos novos desafios do mercado e às novas tendências de trabalho. Todos os dias surgem novas ferramentas e novas metodologias que trazem abordagens diferentes e mentalidades que acrescentam valor a qualquer organização.

O Design Thinking é um exemplo disso mesmo. Trata-se de uma metodologia de trabalho criada para resolver problemas complexos com base em dados factuais recolhidos no “field” e junto dos utilizadores finais. Falamos de um método para criar novos produtos e serviços através de abordagens criativas que nos permitem chegar a soluções disruptivas que vão impactar a forma como experienciamos o nosso dia-a-dia. O Design Thinking dá-nos ferramentas para criar visões de futuro numa lógica centrada no utilizador  (human-centered) e constitui desta forma uma aposta forte no mundo da consultoria e no mercado dos serviços/ produtos digitais.


IMG_1453.JPGA BABEL considera vital que os colaboradores tomem conhecimento destas novas abordagens e para tal preparou um mini curso sobre Design Thinking direcionado a toda a empresa. Este curso teve como objetivo gerar awareness e dar a conhecer os moldes da metodologia, mas também criar a necessidade para um mindset mais human-centered e focado no utilizador final - algo que podemos reproduzir de imediato no nosso trabalho.
Pois no final do dia, qualquer produto ou serviço criado por nós será sempre entregue a uma pessoa, e só conhecendo os seus problemas e as suas necessidades é que podemos verdadeiramente criar valor.


IMG_1652.JPG
Descripción imagen
António Carvalho Perfil en Linkedin

User Experience e User Interface designer com foco em experiência de utilizador e criação de produtos digitais tailor made para o end user e o negócio do cliente. Entusiasta de human-centered design e Design Thinking como processos criativos para resolução de problemas reais e complexos. Responsável pela gestão de tarefas e projetos da equipa de Usabilidade.

Mas post de António Carvalho