Passar ao conteúdo
Quando falamos de uma metodologia ágil, mencionamos alguns princípios, uma cultura, uma forma de pensar e de fazer. Pilares sólidos sobre os quais atuar. Para poder pôr em prática esta mentalidade, foi definida uma série de técnicas ou práticas ágeis que promovem cada um dos princípios da metodologia.

Muitas das práticas realizadas pelas equipas são provavelmente já bem conhecidas, tais como os dailys, o Kanban/ task board, o backlog... Mas há outras que não são tão bem conhecidas e que, por vezes, a equipa já as aplica, embora sem saber o seu nome definido.

A fim de ter uma visão geral das práticas ágeis e da área a que pertencem dentro da metodologia ágil, o agilealliance representou-o como um mapa do metro, onde as diferentes linhas coloridas representam as áreas a que pertencem as diferentes práticas ágeis, que são representadas como as estações de metro.




Um resumo muito breve de cada uma das linhas de metro representadas poderia ser o seguinte:
 

Extreme Programming ou XP

Centra-se na melhoria das relações interpessoais da equipa de desenvolvimento como a chave para o sucesso através do trabalho de equipa, da aprendizagem contínua e de um bom ambiente de trabalho.
 

Teams

Estas práticas destinam-se a melhorar a equipa de trabalho, reforçando a comunicação, participação, cooperação, bem-estar e motivação das pessoas.
 

Lean

Abordagem que visa a melhoria contínua, eliminando ações que carecem de valor acrescentado.
 

Scrum

Um quadro no qual um conjunto de práticas é aplicado regularmente a fim de trabalhar em equipa e obter o melhor resultado possível de um projecto.
 

Product management

Formado por um conjunto de práticas que procuram definir e manter o ciclo de vida de um produto, levando-o ao que os clientes realmente precisam.
 

Devops

Um conjunto de práticas que são levadas a cabo a fim de integrar os processos de desenvolvimento e operação para formar um todo, eliminando barreiras e facilitando os testes e a implementação.
 

Design

Recolhe práticas cujo objetivo é simplificar a resolução de problemas a fim de os resolver da forma mais eficaz.
 

Testing

Contém uma série de práticas orientadas para o teste do código e, portanto, para a forma de codificar e pensar o código.
 

Fundamentals

Nesta linha encontramos algumas das práticas em que as restantes linhas devem basear-se, uma vez que se completam.
 

Cada uma das práticas contempladas nas linhas tem um objetivo claro e definido, com diretrizes a seguir e sempre sob os princípios ágeis para o alcançar. Não esqueçamos que uma empresa não é ágil ao empregar práticas ágeis, mas sim ao aplicar princípios ágeis. Aplicar princípios ágeis não é uma tarefa fácil, uma vez que estamos a falar de uma mudança de mentalidade e cultura das organizações, que usam a mesma forma de gestão desde o século passado, que triunfou com a revolução industrial. É precisamente a mudança de contexto do século passado para este, onde antes tudo se podia fazer com planos mais lentos e a longo prazo, para este século, que traz grande incerteza e rapidez, onde tudo muda rapidamente e é preciso adaptar-se rapidamente para não ficar obsoleto.

Como e quando é que a minha equipa aplica estas práticas?

Nem todas as equipas e nem todos os projetos são iguais, muito pelo contrário. Por esta razão, as práticas utilizadas serão diferentes em cada caso, a fim de se ajustarem às necessidades requeridas em cada momento. Haverá uma série de práticas que serão constantes ao longo do projeto e outras que a equipa adoptará e por vezes descartará por não responderem ao objetivo a alcançar.

Para dar um exemplo, uma equipa sob a estrutura Scrum, realizará as práticas da linha Scrum (vermelha), e por sua vez poderá realizar "Programação de Pares", "TDD", "Refactoring" e ter uma integração contínua. Uma combinação mais do que interessante.

Descripción imagen
Héctor Palmero Perfil en Linkedin

Facilitador de equipos y Scrum Master en BABEL, eterno aprendiz y apasionado de la mejora continua. Con Lean y Agile hallé el sentido común en el desarrollo software, y uno de mis objetivos profesionales es hacer partícipe de esta mentalidad a cuantas personas sea posible.

Mas post de Héctor Palmero