Passar ao conteúdo
Pode ouvir este post em áudio, clique play!
Paula, Isaac e Álvaro nasceram, praticamente, ligados à Internet, com um smartphone nas mãos. Pertencem à Geração Z, a geração que se segue aos millennials, os nascidos após o 11 de Setembro. Mais ambiciosos e independentes do que os seus antecessores. 

2003 foi o ano da primeira pandemia do século XXI, também causada por um coronavírus, o SARS. Foi a primeira grande pandemia num mundo globalizado, transmitida em tempo real através da Internet. Uma simulação, nada a ver com o que está a acontecer 18 anos mais tarde. 2003 foi o ano da morte de Célia Cruz, "a Rainha da Salsa". Michael Jackson também desceu ao inferno.

Nesse ano, e pela segunda vez, Pedro Duque, que foi o primeiro astronauta espanhol, e primeiro ministro astronauta, viajou para o espaço. Outro Pedro, Almodóvar, fez história na Meca do cinema, ganhando o seu segundo Óscar, de Melhor Argumento Original por Hable con ella. Conhecemos um novo membro da família real, a agora rainha de Espanha, Letizia Ortiz. Nas ruas, gritavam "não à guerra". David Beckham disse sim ao Real Madrid.

No ano em que Crazy in Love da Beyoncé, Maps dos Yeah Yeah Yeah Yeahs ou Seven Nation Army dos The White Stripes tocavam na rádio, nasceu também um projeto chamado BABEL. Não há explicação científica para a nossa velhice quando atingimos os 18 anos. Mas é inquestionável que com 18 anos temos a sensação de querer viver intensamente.

Paula, Isaac e Álvaro acabam de fazer 18 anos. Os mesmos que celebra a BABEL.

Lembras-te dessa sensação?




Merce López
Merce López Perfil en Linkedin

Periodista responsable del departamento de Comunicación de BABEL.

Mais posts de Merce López